inspiraturas.org


A poesia delira ao diapasão e, logo, intenta aos acordes da lira. Poesia que tanto descreve saliva de beijo, bem como a imagem do pensador com o queixo poisado nos dedos. Poesia pode andar no eixo para não ouvir queixa, mas pode andar fora e criar desavenças. Há poesia das crenças, poesia do lixo, poesia pretensa, poesia das gentes, poesia dos bichos. Ela é o amálgama do mundo, verte por tudo. É ofício dos nobres, sedução dos espertos, marofa dos pobres e sina dos vagabundos. Também vive escondida na língua dos analfabetos. Poesia é isso tudo e mais outro tanto, no entanto, poesia não é absurdo. Absurdo é querer-se mudo; absurdo é querer-se surdo; absurdo é querer-se cego. (Tudo e mais outro tanto - sacharuk)

OFICINA DE ESCRITA LITERÁRIA INSPIRATURAS - on line - novos desafios - inscreve-te! Integra conceitos, técnicas e inspiração em desafios lúdicos e escreve poesia, crônicas e contos

sacharuk escreve em inspiraturas.org

passaporte

passaporte

as tantas memórias
poeiras e histórias
caras de cinema mudo
pretendem saber tudo
mas estão enganadas

desenho pegadas
nos corredores da sina
encantada na dança
já não sou mais criança
já não sou mais menina
vivo presente no nada

em meio às lembranças
versos resistentes
clamam por esperança
mas suas irmãs prematuras
morreram de amargura
como vadias largadas

eu pego estrada
lanço o futuro à sorte
carimbo meu passaporte
aprendi a ver no escuro
só tenho certeza da morte

sacharuk


pecado algemado

pecado algemado

amado adorado namorado
sonhado dançado bailado
lado traslado exilado

vingado falado metralhado
criticado reclamado acabado
avacalhado desmoralizado espancado

sentado cagado mijado
olhado vidrado calado
ensimesmado cansado esgotado

passado perdoado abraçado
retratado abençoado amigado
renovado desejado tarado

provocado babado molhado
acelerado gritado tresloucado
terminado banhado gozado

sacharuk


dominatrix

dominatrix

te encontro no bar
banha teu corpo imundo
com óleo de caminhão
te farei latir como cão

hoje te deixo ir fundo
mas se preciso
grito que não
se tu me jogas ao chão
dou dez mil voltas no mundo

eu te farei suplicar
no entanto não vou gozar
me guardarei ao segundo

sacharuk


gula 2

gula 2

acaso eu te tome
tomo em goles?

sacharuk

hemisférico

hemisférico

se eu tirar o teu norte
tu me dás o teu sul?

sacharuk

pegada

pegada

não escapas
se te viras
tem rabo

sacharuk


poda

poda

tudo posso
caso possa
te poder

sacharuk

elétricos

elétricos

tu me fase
eu te fio
tu me terra

sacharuk

gula

gula

miro-te os olhos
quando engoles
versos sementes

sacharuk